Wednesday, December 29, 2010

Preparação de equipes na área de Cybersecurity

Como sabemos, a área de Segurança da Informação é extremamente complexa e dinâmica e as novidades tanto no tocante a vetores de ataque quanto de diferentes técnicas de ataque e defesa surgem diariamente.

Por isto mesmo uma equipe responsável pela Resposta a Incidentes de Segurança, Forense Computacional ou "Cybersecurity" precisa estar composta de profissionais que possuem uma grande quantidade de habilidades e obviamente precisam estar em constante treinamento para se adaptarem a esta realidade.

Hoje tive uma ótima surpresa quando vi que o CERT e o Software Engineering Institute da Universidade Carnegie Mellon publicaram um documento fundamental para a preparação e o desenvolvimento contínuo de equipes de Cybersecurity, chamado "The CERT® Approach to Cybersecurity Workforce Development"

Logo na sua introdução, é feita uma colocação muito interessante a respeito de dois fatores fundamentais para que uma habilidade seja verdadeiramente efetiva nesta área: a proeficiência (experiência/conhecimento do assunto) e a relevância (utilidade para execução da função).

Algumas limitações dos treinamentos tradicionais em salas de aula são apresentadas, como a diferença entre a experiência vivida e o mundo real (quadro negro versus redes, softwares e usuários); o tempo (geralmente dias) gasto para aulas tradicionais (o que gera uma frequência inadequada de treinamento); a necessidade de deslocamento, e a óbvia demora do método tradicional em adaptar-se as novidades tecnológicas.

A nova abordagem sugerida pelo CERT para treinamento de profissionais ligados à Cybersecurity é dividida em quatro fases (que são brevemente apresentadas abaixo, mas são bem detalhadas no documento original)

  1. Desenvolvimento de Conhecimentos - onde os fundamentos e conceitos de tópicos específicos são abordados;
  2. Desenvolvimento de Habilidades (*) - como aplicar praticamente os conhecimentos / exercícios hands-on;
  3. Desenvolvimento de Experiência - adaptabilidade da aplicação das habilidades desenvolvidas em ambientes não familiares (mundo real);
  4. Avaliação - são propostas métricas para avaliar a evolução dos profissionais treinados e identificação de áreas que necessitam de melhoria continuada.

* Na seção de desenvolvimento de habilidades, existem colocações acerca da diferença entre usar ferramentas (e ter a vantagem da velocidade e a possibilidade de usar analistas menos treinados na tecnologia de mais baixo nível envolvida).

A conclusão apresentada é a seguinte (pg. 12): o melhor é ganhar eficiência executando tarefas que já são automatizadas adequadamente por ferramentas como o Autopsy, o Encase e o FTK (para ações como recuperação de arquivos deletados, carving, etc) e deixar a "escovação de bit" para atividades que as ferramentas não executam (reconstrução de um filesystem corrompido, por exemplo).

Uma pergunta que emerge naturalmente destas afirmações é: como diferenciar? Apenas com habilidade, conhecimento e experiência.. Por isto a Gestão Técnica ou ao menos o envolvimento - mesmo que apenas consultivo - de profissionais técnicos sêniores é fundamental na maioria das atividades ligadas à Cybersecurity.

O documento traz também um caso de estudo de treinamento contendo a experiência do CERT desde 2009 com um esquadrão de operações cibernéticas da USAF (força aérea norte-americana).

E para não ficar só na teoria, o CERT libera um acesso de demonstração ao sistema XNET, desenvolvido pela Carnegie Mellon (dica: via RDP é melhor..) - veja a captura (JPG): http://j.mp/h2gaJw e a rede do laboratório (JPG)

Neste sistema, times precisam executar várias tarefas relacionadas à Cybersecurity e são monitorados pelos instrutores, online. Existe um PDF contedo um WORKBOOK das atividades como Incident Detection & Reporting Challenge , Prioritizing Defense Measures
e Mitigation Tasks.

Seguem exemplos de exercícios práticos acessíveis via XNET:

Logging:
  • OSSEC HIDS Server
  • Remote Centralized Monitoring Server
  • OSSEC Agent on Linux hosts
  • OSSEC Agent on Windows hosts
  • SQL Server Event Log Auditing
Detection:
  • Configuring Arpwatch
  • Creating a DHCP Offer Packet Filter for tcpdump
  • Nagios Network Monitoring
  • Appendix – Configuring Nagios
  • NTOP Traffic Monitoring
  • Snort Rules
Hardening:
  • Securing the Domain with Security Templates and Group Policy
  • Bandwidth Throttling
  • Configuring IPTables as a Host Based Firewall on Linux Systems
  • ACL on Router for Data Exfiltration / IRC
  • Disable Directory Traversal
  • Disabling Telnet on Router
  • Drop Traffic from a Host
  • Endian Firewall SSH Access
  • Exchange Server Hardenin
  • Firewall Access Control
  • Hardening FTP Server
  • Install and Configure Reverse Proxy Using Pound
  • Linux Host System Hardening
Os ataques que precisam ser evitados/detectados incluem:
  • EasyFTP Remote Exploit
  • SQL Injection
  • WebSite Directory Transversal
  • Data Extrafiltration (TCP, UDP, ICMP)
  • WebSite Defacement
  • Infected User beaconing to an external IP
  • Insecure router using telnet
  • Infected user scanning internal IP space
  • Attack using xp_cmdshell stored procedure
Se interessou? Leia o documento na íntegra. Certamente este tipo de experiência pode auxiliar internamente na melhor preparação do seu time de Segurança/Resposta a Incidentes ou Forense Computacional.

3 comments:

  1. Uma equipe com membros de niveis diferentes, seniores com experiencia real em cybersecurity, APT e repassando os conhecimentos adquiridos ao longo do tempo para membros mais juniories que executem as tarefas mais repetitivas para se ambientarem com as mesmas seria o melhor. Nao adianta simplesmente saber como rodar ferramenta A ou B, eh preciso ter experiencia por exemplo do APT para saber que tipo de evidencia a ferramenta pode capturar, revelar que ajude no processo de investigacao.

    ReplyDelete
  2. Sandro,

    Falando em CyberSecurity, que na minha humilde opinião, é só outro nome para um desafio pré-existente, mas visto com os olhos dos GOVs e outras agências; em termos práticos, como elencar, por ordem de prioridade, o conhecimento a ser adquirido por um jovem recém-formado e sem experiência?

    Network Security: monitoramento, resposta a incidentes, forensics, network design, etc;
    Application Security: firewall de aplicação, revisão de código, hardening, etc;

    Sem falar em processos e conscientização... enfim, tirando eventos do SANS, acredita termos cursos de capacitação ou formação adequado no Brasil?

    Em relação aos métodos tradicionais, acredito estarmos bem atrasados. Com exceção de poucas instituições onde o investimento em EAD é alto (FGV, Insper e outros para poucos), essa metodologia não é bem vista por aqui.

    Pergunte, por exemplo, a um estudante - de SP, onde há cursos de pós em SI -, que realmente quer aprender (não somente pelo título), se ele prefere estar em sala de aula/lab ou se prefere aprender por meio do computador, em casa. Posso estar errado, mas acredito que a maioria optaria por aulas presenciais.

    Muita empresa por aí faz "oba-oba" com EAD, instala um Moodle e cobra a mensalidade. Não é bem assim...

    Desculpe pelo longo comentário, mas esta discussão merece páginas!

    Abraço e parabéns pelo post!

    Alexandre Teixeira

    ReplyDelete
  3. Grande Alexandre, antes de mais nada, obrigado pela ilustre visita ao blog! =)

    Com relação às suas perguntas, vou emitir minha opinião por aqui..

    I) Como elencar, por ordem de prioridade, o conhecimento a ser adquirido por um jovem recém-formado e sem experiência?

    Acredito que em primeiro lugar, é preciso saber que não se pode saber tudo. O ideal é se especializar em algo e ter um conhecimento "lateral" que se amplifica com a experiência..

    Depois de uma formação básica (formal ou não) Ir para o front. Trabalhar de estagiário, trainee ou júnior

    O problema maior é que os passos 1, 2, 3 citados no post acima normalmente não são seguidos, e na melhor das hipóteses o profissional salta do 1. (teoria/conhecimento) para o 3. (vida real) sem uma preparação prática adequada / (2. hands-on) que só existem em cursos lá fora..

    Uma abordagem possível é o mentoring técnico (não estou falando de gestão, mas de alguém experiente e disponível que dê dicas e caminhos para os novatos).. Costuma funcionar (parte do meu trabalho como CTO é fazer isto com nossa equipe técnica / 20 pessoas).

    II) Acredita termos cursos de capacitação ou formação adequado no Brasil?

    /dev/null. Mesmo lá fora os cursos bons são caros (ex. SANS) e a maioria dos EAD são "moodle like" como você falou.. O jeito é tomar coragem, aproveitar que é jovem e ir errando - até aprender =) ou torcer pra cair em uma equipe que faça "mentoring" ou seja lá como isto se chama.. =)

    um grande [ ] e obrigado pela contribuição!

    S.S.

    ReplyDelete

Labels

forense (50) resposta a incidentes (40) segurança em profundidade (27) vulnerabilidade (27) treinamento (22) cyberwar (18) conferência (16) forense de memória (15) hackers (15) malware (15) blogs (14) vazamento de informações (13) windows (13) ddos (12) china (11) criptografia (11) dns (11) exploit (11) google (11) microsoft (11) ferramenta (10) memoria (10) botnet (9) csirt (9) forense de disco (9) forense de rede (9) ftk (9) legislação (9) phishing (9) 0-day (8) NIST (8) accessdata (8) encase (8) evento (8) ferramentas (8) kaspersky (8) linux (8) negação de serviço (8) netwitness (8) sans (8) volatility (8) cert.br (7) correlacionamento (7) desafios (7) forense corporativa (7) internet explorer (7) livros (7) pageviews (7) pci (7) privacidade (7) twitter (7) usa (7) APURA (6) Guidance Software (6) espionagem industrial (6) governo (6) iccyber (6) metasploit (6) monitoração (6) skype (6) techbiz (6) 0day (5) CDCiber (5) blackhat (5) brasil (5) dlp (5) falha (5) fbi (5) ids (5) inteligencia (5) java (5) memoryze (5) modelagem de ameaças (5) métricas (5) nsa (5) patch (5) pdf (5) policia federal (5) python (5) registry (5) richard bejtlich (5) rsa (5) segurança (5) segurança de rede (5) siem (5) CyberCrime (4) Enscript (4) adobe reader (4) algoritmo (4) android (4) anti-forense (4) anti-virus (4) arcsight (4) auditoria (4) backdoor (4) backtrack (4) campus party (4) ccc (4) certificação digital (4) ciberespionagem (4) defacement (4) drive-by (4) estatísticas (4) exploit kit (4) firefox (4) fud (4) gsi (4) mandiant (4) md5 (4) online (4) pentest (4) programação (4) safe browsing (4) sandbox (4) slowloris (4) ssl (4) storm worm (4) stuxnet (4) trojan (4) wikileaks (4) windows7 (4) .gov (3) ameaça (3) blackberry (3) ceic (3) chrome (3) ciberguerra (3) cloud (3) conscientização (3) crackers (3) cymru (3) dan geer (3) defesa (3) dsic (3) engenharia social (3) enisa (3) evidence (3) fast flux (3) forense digital (3) hardware (3) htcia (3) https (3) imperva (3) intel (3) ips (3) live cd (3) logs (3) man in the middle (3) networkminer (3) perícia digital (3) processo (3) ransomware (3) registro (3) reportagem (3) revista (3) risco (3) secunia (3) shell (3) shodan (3) sox (3) sql injection (3) tools (3) truecrypt (3) verizon (3) virus (3) vista (3) voip (3) worm (3) .mil (2) BSIMM (2) Encase Enterprise (2) JDFSL (2) TPM (2) Virustotal (2) XSS (2) adobe flash (2) aduc (2) amazon (2) apache (2) apple (2) autenticação (2) bloqueador de escrita (2) breno silva (2) bruce schneier (2) bundestrojaner (2) cache poisoning (2) caine (2) carders (2) carnegie mellon (2) carolina dieckmann (2) carving (2) censura (2) cipav (2) cofee (2) coldboot (2) comodogate (2) conficker (2) consciência situacional (2) cooperação (2) core (2) cucko´s egg (2) cuda (2) cyberwarfare (2) database security (2) digital intelligence (2) direito digital (2) dnschanger (2) dpf (2) engenharia elétrica (2) engenharia reversa (2) etir (2) expressões regulares (2) f-response (2) finfisher (2) fingerprinting (2) firmware (2) flash (2) fraude (2) ftkimager (2) full disclosure (2) fuzzy (2) gsm (2) hacktivismo (2) hbgary (2) heap spray (2) iOS (2) immunity (2) impacto (2) insecure magazine (2) insiders (2) interceptação (2) iphone (2) irc (2) irã (2) jaquith (2) loic (2) mac (2) mastercard (2) mestrado (2) mobile (2) ms08-067 (2) openioc (2) openssl (2) otan (2) palantir (2) paypal (2) pcap (2) pdgmail (2) portugal (2) presidência (2) prisão (2) proxies (2) ptfinder (2) rbn (2) recompensa (2) recuperação (2) regripper (2) relatório (2) resumo (2) rio de janeiro (2) ross anderson (2) russia (2) securid (2) segurança por obscuridade (2) sift (2) snort (2) snowden (2) sony (2) sorteio (2) spam (2) spoofing (2) spyeye (2) sql (2) ssd (2) stealth (2) suricata (2) sysinternals (2) tecnologia (2) trend micro (2) unb (2) usb (2) virtualização (2) visa (2) vulnerability (2) waf (2) winen (2) wireless (2) wpa (2) wpa2 (2) xry (2) zeus (2) .edu (1) .pac (1) 3g (1) ABNT (1) AR-Drone (1) AppleGate (1) Asterisk (1) Audit Viewer (1) BIOS (1) CCDCOE (1) CEF (1) CERT (1) CSI Cyber (1) CarbonBlack (1) Craig Wright (1) DC3 (1) Diginotar (1) Dilma (1) DoD (1) Equation (1) FACE (1) FRED (1) Facebook (1) Fred Cohen (1) GPU (1) Gene Spafford (1) HP (1) ICOFCS (1) ICS (1) IDMEF (1) IJDCF (1) IJDE (1) IJOFCS (1) INFOSEG (1) IODEF (1) IPv6 (1) ISIS (1) ISO (1) MAEC (1) MCT (1) MMEF (1) Michael Cloppert (1) Ministério da Defesa (1) Netwtiness (1) OVAL (1) PL84/99 (1) RH2.5 (1) RNP (1) SDDFJ (1) SbSeg (1) Seccubus (1) Stratfor (1) TED (1) TJX (1) TV5 (1) TV5Monde (1) Tallinn (1) USCyberPatriot (1) USSTRATCOM (1) VERIS (1) VRT (1) WPS (1) WiPhire (1) Wifi Protected Setup (1) Windows10 (1) XMLHttpRequest (1) YARA (1) a5/1 (1) a5/3 (1) active defense (1) adeona (1) adhd (1) aes (1) afflib (1) akamai (1) alemanha (1) ambev (1) angler (1) anti-theft (1) antisec (1) anubisnetworks (1) apt (1) apwg (1) aquisição (1) arbor (1) armoring (1) artefatos (1) artillery (1) asprox (1) assinaturas (1) atenção seletiva (1) attack (1) aurora (1) australia (1) autonomous systems (1) avg (1) avi rubin (1) avware (1) awards (1) baixaki (1) bash (1) bbc (1) bear trap (1) belkasoft (1) bgp (1) birthday attack (1) bitlocker (1) black tulip (1) blackhat seo (1) blacklist (1) blind sql injection (1) bluepex (1) bluepill (1) breaking point (1) bug (1) bulk_extractor (1) byod (1) c2c (1) capacidade (1) carbon black (1) careto (1) carnivore (1) cartão de crédito (1) cbs (1) cellebrite (1) celular (1) centera (1) cerberus (1) certificações (1) cheat sheet (1) chip (1) chris paget (1) chromium (1) citrix (1) clean pipe (1) cliff stoll (1) cloudfare (1) cloudflare (1) cloudshield (1) cnasi (1) cnet (1) cnn (1) codenomicon (1) coleta (1) comodo (1) comodobr (1) compliance (1) comsic (1) convenção de budapeste (1) convergence (1) copa do mundo (1) coreia do norte (1) corey johnson (1) cpbr (1) crime na rede (1) crise (1) cristine hoepers (1) cuckoo (1) cyberattack (1) cyberbunker (1) daemonlogger (1) dam (1) dancho danchev (1) darkmarket (1) dcom (1) decaf (1) decaf v2 (1) decloack (1) deepweb (1) defcon (1) deutche telekom (1) dfrws (1) digitask (1) dimmit (1) diário oficial (1) dnsbl (1) dnssec (1) dou (1) downadup (1) drdos (1) drwxr (1) dsd (1) dumpcap (1) dumpit (1) duqu (1) e-evidence (1) ediscovery (1) eff (1) elcomsoft (1) emc (1) emprego (1) energia (1) enigma (1) entrevista (1) escola nacional de defesa cibernetica (1) eset (1) esteganografia (1) estonia (1) estratégia (1) etld (1) europa (1) eventos (1) evil maid (1) evilgrade (1) exercito (1) exploit-db (1) exportação (1) extorsão (1) f-secure (1) falso positivo (1) fantastico (1) fatal error (1) fecomercio (1) fernando carbone (1) ff4 (1) finlândia (1) flame (1) flexispy (1) foremost (1) forense de vídeo (1) forensic focus (1) forensic magazine (1) forensics (1) forensics.wiki.br (1) forensicswiki (1) força bruta (1) frança (1) full disk encryption (1) g1 (1) gauss (1) gcih (1) ghostnet (1) globo (1) gmail (1) gpcode (1) gpl (1) gps (1) grampo (1) guardium (1) guerra (1) guilherme venere (1) hack (1) hackerazzi (1) hackingteam (1) hakin9 (1) hardening (1) harlan carvey (1) hash (1) helix (1) hitler (1) holanda (1) honeynet (1) honeypot (1) hope (1) hosts (1) hotmail (1) httpry (1) iPhoneTracker (1) idefense (1) ig (1) impressoras (1) india (1) info exame (1) insecure maganize (1) intenção (1) interpol (1) interview (1) into the boxes (1) investimento (1) ioerror (1) iphone forensics (1) ironport (1) isc2 (1) israel (1) j2ee (1) jacomo dimmit (1) jailbreak (1) javascript (1) jesse kornblum (1) jotti (1) junho 2008 (1) kaminsky (1) kasumi (1) kgb (1) kits (1) klaus steding-jessen (1) kntools (1) kraken (1) langner (1) lime (1) limites (1) lista (1) lm (1) locaweb (1) lockheed martin (1) lynis (1) lógica (1) mac memory reader (1) mac memoryze (1) macosx (1) magic lantern (1) map (1) marcapasso (1) marcelo caiado (1) marcos ferrari (1) mawlare (1) mbr (1) mcafee (1) mcgraw (1) memscript (1) metasploitable (1) mindmap (1) mit (1) mitigação (1) mitm (1) moonsols (1) moxie (1) mrtg (1) ms08-033 (1) nac (1) nessus (1) netcontinuum (1) netflow (1) networking (1) ngrep (1) nit (1) nmap (1) norma (1) norse (1) notebook (1) ntlm (1) ntop (1) ntp (1) nuclear (1) obama (1) oi (1) oisf (1) oiss (1) olimpiadas (1) openbts (1) openvas (1) opm (1) oportunidade (1) oracle (1) orkut (1) otp (1) owasp (1) packers (1) panda (1) pattern matching (1) payback (1) pcre (1) pedofilia (1) pentesting (1) perforce (1) pericia (1) perl (1) perícia (1) pfsense (1) pgp disk (1) phonecrypt (1) pki (1) ploks (1) poisoning attack (1) policia civil (1) polypack (1) port knocking (1) português (1) post-mortem (1) postgres (1) powershell (1) prefeitura (1) premiação (1) preparação (1) princeton (1) provedores (1) ps3 (1) psn (1) psyb0t (1) pushpin (1) pwn2own (1) pymail (1) quebra de sigilo (1) r2d2 (1) rainbow tables (1) rar (1) realengo (1) reação (1) record (1) referência (1) regex (1) registry viewer (1) regulamentação (1) remnux (1) renato maia (1) renault (1) replay (1) reversing labs (1) roi (1) rootkit (1) router (1) rpc (1) ruby (1) sanitização (1) santoku (1) sc magazine (1) scada (1) scanner (1) scm (1) secerno (1) second life (1) security (1) securityonion (1) senasic (1) sentrigo (1) sep (1) sequestro de dados (1) sha1 (1) shadowserver (1) shmoocon (1) siemens (1) sites (1) skorobogatov (1) slideshare (1) smartcard (1) snapcell (1) software (1) sotirov (1) sp (1) spamhaus (1) spidertrap (1) squid (1) sri (1) ssdeep (1) sseguranca (1) sslstrip (1) sting (1) stj (1) street view (1) sucuri (1) superinteressante (1) são paulo (1) t-mobile (1) takedown (1) teamcymru (1) technosecurity (1) telefônica (1) terra (1) terrorismo (1) timeline (1) tizor (1) tls (1) token (1) topcell gsm (1) tresor (1) trustwave (1) tse (1) turquia (1) txtBBSpy (1) umass (1) unix (1) urna eletrônica (1) us-cert (1) usenix (1) userassist (1) vazamentos (1) venda de senhas (1) venere (1) verdasys (1) verisign (1) videntifier (1) visualização (1) visualize (1) vivo (1) vm (1) votação (1) wargaming (1) wasc (1) web 2.0 (1) weblabyrinth (1) websense (1) whitelisting (1) whois (1) wigle (1) win32dd (1) winacq (1) windbg (1) windd (1) winifixer (1) wipe (1) wired (1) wireshark (1) wlan (1) wordpress (1) wrf (1) xerxes (1) xp (1) zdi (1) zlob (1)